sexta-feira, 3 de julho de 2020

Votação no nosso Eco-Póster

Um dos concursos do Eco-Escolas em que a nossa escola participou é o Eco-Póster
Neste momento, e até ao dia 15 de julho, está a decorrer a votação nos trabalhos feitos pelas escolas, sendo que os 3 mais votados serão premiados!

Participa e partilha com os teus familiares e amigos, para conseguirmos o maior número de votos possível!!

Cá vão as instruções de como o podes fazer:

1- acede ao link AQUI>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
2- procura o nosso Eco-Póster, que é este: 


3- vota!!!
4- envia estas informações ao maior número de pessoas que consigas! 😉


image.pngVAMOS DAR A CONHECER A NOSSA ESCOLA ANGARIANDO O MAIOR NÚMERO DE VOTOS!!!

Se quiseres saber mais sobre esta iniciativa, podes consultar a informação geral da ABAE que segue em anexo.

Muito obrigada pela colaboração nas atividades deste ano e umas boas eco-férias para todos!!


Teresa Coelho
Manuela Sousa

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Arco-íris Poético

O azul
sabe a mirtilos
cheira a maresia, nas noites quentes de verão
Lembra-me o mar e o céu
na praia quando olho para o horizonte
vejo o azul do mar juntinho ao do céu.
Ah...o azul
tanta alegria me traz,
como saboreio os mirtilos!
tão bons e viciantes que são
como os mergulhos que dou no mar!
 Leonor, 5ºA


O amarelo
sabe a limonada
cheira a sol em tempo de verão
lembra-me o sol a brilhar e os 
girassóis a dançar
o cantar das abelhas nas 
flores a zumbir
Ah… o amarelo
brilhante 
Como as estrelas
Como o sol nos dias quentes de verão.

Maria Leonor, 5ºA


O azul 
                          
Sabe a mirtilo colhido pela manhã.         
Cheira a mar a bater na costa.                 
 Lembra-me o verão quando eu 
passava a tarde toda na praia.

De manhã, acordo e vejo-te
 azul lindo, clarinho.
 Ah…azul ...                           
És tão lindo de manhã,
de noite és o
protagonista
as estrelas  brilham ao teu redor...                                                                                       
És como as tintas que uso para
desenhar nas aulas de EV                                      
Como os desenhos da praia
que eu  fazia a caminhar com os meus pais.

Juliana, 5ºA


O verde
sabe a batido de kiwi e maçã fresca
cheira a erva cortada e molhada
Lembra-me os jardins da minha memória
nas estações do ano arejadas, húmidas
e a natureza onde brinco no cimo das árvores,
olhando para o infinito verde.
Ah...o verde
tão luminoso e belo
como a aurora e o orvalho da manhã!
tão esperançoso
como o amanhã
 e refrescante
como a cascata rodeada de musgo viçoso!

Inês 5ºA

O violeta
sabe a gelado de frutos vermelhos
cheira a flores de lavanda a desabrochar
Lembra-me o início da Primavera, os frutos doces,

como as uvas e os mirtilos...
os tons do pôr do sol
num fim de tarde de verão!
Ah...o violeta
fresco e suave
como a brisa do mar!
tão belo e relaxante
como o cair da noite
com as estrelas e o luar!

Érica, 5ºA

terça-feira, 16 de junho de 2020

Poesia Visual


Tomás, 5ºA
  Juliana, 5ºA


Leonor, 5ªA
Afonso,5ºA

Inês, 5ºA


                                                                                                                          Sarah , 5ºA


Martim, 5ºA




Mafalda, 5ºA




quinta-feira, 4 de junho de 2020

O Arco-íris

7ºC
Sol Amarelo Abstrato No Fundo Branco Ilustração do Vetor ...


Se eu fosse uma cor, seria o Amarelo.
Amarelo da cor do Sol quente.
Do sol nos dias de verão,
em que as crianças não param de correr na praia,
em que os gelados rapidamente se derretem
e do cheiro a mar salgado…
Só de pensar , quase sinto a areia nos meus pés,
Quase sinto o borbulhar da espuma do mar no meu corpo. 


Beatriz Pinto   


  
Azul cheira às mil e uma aventuras vividas na imensidão do mar,
 Azul sabe a tarte de mirtilos feitas pela avó numa noite de Verão…
 Olhar para a cor azul é olhar para o futuro
 e ver o que mais se quer ou se deseja,
 mesmo à frente dos olhos.
 Quando se toca o azul, toca-se em algo fofo como um peluche.
 Sabes quando ouvimos aquela música de sonho relaxante, tranquila?
 É o som do azul a encantar o teu dia!  

                                                      Carolina


Se eu fosse uma cor, seria o azul
Azul da cor do mar,
Sabor salgado e doce,
Do gelo a congelar,
Cor do frio e da tranquilidade,
Azul da cor do céu,
Azul da cor da água
Que pinta as lágrimas,
Azul com cheiro a amora,
Perfume que explode,

Melodia que inspira.   
Bruna
Laranja – Grupo Luís Vicente



Se eu fosse uma cor seria laranja.
Laranja cor de uma laranja
sabor doce, amargo e ácido.
Laranja com cheiro intenso,
cor de alegria e de sucesso.   
Textura macia, 
música de alegria. 

Miguel

Se eu fosse uma cor, seria o azul,
Azul dos oceanos,
9 Dicas de Chefchaouen, a cidade azul do Marrocos | Vida CiganaRefletor do frio,
Da alma, da tristeza,
Tempestades e chuva
Sol radiante,
Num todo azul,

Cor de Inverno…

Beatriz Almeida

         

quarta-feira, 3 de junho de 2020

O Azul


Azul
A que
cheira?

A nada como
Água

A que sabe?
A mil mares
de sal

O que vês?
Um céu sem
nuvens

O que
sentes?

Tristeza,
desespero

O que ouves?
Umas ondas
grandes.

José Conceição, 8ºA



O Verde

O verde
Atravessa vastas planícies
Longe de estradas de alcatrão,
Cheira a florestas imensas, de longos caminhos,
Sabe a maçãs colhidas numa manhã de verão.

O verde
Onde se vê a diversidade da natureza,
Em que se sente esperança, liberdade, saúde,
Onde se ouve a brisa, as árvores e a sua leveza...

Mariana Santos, 8ºA

terça-feira, 2 de junho de 2020

We can't breath

https://www.jn.pt/opiniao/valter-hugo-mae/george-floyd-12259392.html

Ser Criança...


Ser criança é bom.


É bom ser inocente.

É bom ser feliz.
É bom ser livre.
É bom brincar sem ódio,
 sem racismo, sem descriminação....
É bom viver.

Mãe do Tomás (5ºA)



Ser criança é ter os sonhos mais simples.

É ser feliz, correr e brincar até cansar.
É ver o mundo com os olhos do coração.

Pai da Inês(5ºA)

domingo, 31 de maio de 2020

O Menino Grande

Também eu, também eu,
joguei às escondidas, fiz baloiços,
tive bolas, berlindes, papagaios,
automóveis de corda, cavalinhos...

Depois cresci,
tornei-me do tamanho que hoje tenho.
Os brinquedos perdi-os, os meus bibes
deixaram de servir-me.
Mas nem tudo se foi:
ficou-me,
dos tempos de menino,
esta alegria ingénua
perante as coisas novas
e esta vontade de brincar.

Vida!
não me venhas roubar o meu tesoiro:
não te importes que eu ria,
que eu salte como dantes.
E se riscar os muros
ou quebrar algum vidro
ralha, ralha comigo, mas de manso...

(Eu tinha um bibe azul...
Tinha berlindes,
tinha bolas, cavalos, papagaios...

A minha Mãe ralhava assim como quem beija...
E quantas vezes eu, só pra ouvi-la
ralhar, parti os vidros da janela
e desenhei bonecos na parede...)

Vida!, ralha também,
ralha, se eu te fizer maldades, mas de manso,
como se fosse ainda a minha Mãe...

Sebastião da Gama (1924-1952), poeta português

sábado, 30 de maio de 2020


É ser Feliz sem saber
       Trazer o mundo no coração
                           Soltar o carinho nos outros
                                       Girar como o pião, assim!
                                               
                                                            É ser
                                                                 Ternura nas mães
                                                                         Sorriso na angústia
                                                                                   Esperança no desânimo!


Saltar nos charcos
                      Ter medo do papão
                                     Ter uma Luz no rosto
                                                 Ter um encanto no olhar!

quinta-feira, 21 de maio de 2020

O Arco-íris Poético

Introduzimos o texto poético...ao som de Max Richter...








Inês, 8ºC

O vermelho
Viaja pelo infinito
Vai até ao horizonte do céu e sabe a morango
Cheira a brisa da manhã, fresquinha, e carregada de perfume de rosas
Tem um som aveludado
e um

toque macio de pedaço de amor!

Bárbara, 8ºA



O Preto


Cheira a medo, a receio.
Sabe a um recheio,
que junto de um bolo
desfaz o seu gosto.

Vejo o vazio e ouço a morte,
chamando a todos que estão na sua hora,
para irem embora.

Sinto o seu conhecimento, a sua experiência,
com todas as suas dificuldades e diferenças.

Penso na infelicidade,
no simbolismo da cor,
e da sua veracidade
com a realidade.
Vítor, 8ºA



Vermelho 



O vermelho é a cor do pôr do sol que eu gosto de apreciar
Cheira a flores num jardim numa tarde de primavera
Espalha-se pelo ar com o vento e sabe a morangos acabados de apanhar 
Vejo brincadeiras e sorrisos 
Sinto alegria e tranquilidade 
Ouço os pássaros a cantar e a brisa quente a soprar.


Beatriz, 8ºA



Ana Lopes, 8ºC

Verde - A cor dos sentidos





É a cor do musgo com que as pedras se vestem.
É a brisa matinal que ouço nas folhas a baloiçar.
O canto dos passarinhos nos ramos das árvores a espreitar.

É o verde escuro no lago dos nenúfares que vou visitar.
Mas também o verde da água cristalina em que me adoro refrescar.
A cor dos sentidos e da esperança por nós a chamar!

Tem o cheiro da relva acabada de cortar em que me deito.
Tem o sabor suculento da maçã que trinco.
Mas, sobretudo, o carinho da minha mãe no doce olhar que sinto!

Diana, 8ºA